Abril Verde: Momento é de reflexão sobre a segurança do trabalho

Curta e compartilhe essa publicação

O Brasil é o quarto país em número de acidentes de trabalho, segundo o Ministério Público do Trabalho (MPT)

As estatísticas relacionadas a acidentes de trabalho revelam números assustadores, comparáveis aos registrados em zonas de guerra. Segundo a Organização Internacional do Trabalho, 2,3 milhões de pessoas morrem anualmente no mundo vítimas de acidentes dessa natureza. No Brasil, há registros de mais três milhões de trabalhadores acidentados nos últimos cinco anos, com mais de 15 mil mortes.

Amputações, contusões e fraturas das mais diversas encabeçam a lista de sequelas que afastam o empregado temporariamente ou o deixa incapacitado permanentemente para exercer sua profissão. Mais recentemente, as doenças da mente, como depressão, síndrome do pânico e outros males relacionados à psique também passaram a integrar as estatísticas.

Os números repetem-se ano após ano, apesar de campanhas permanentes como Abril Verde e de toda uma rede de proteção ao trabalhador, com atuações do Ministério Público do Trabalho (MPT) e da própria Justiça do Trabalho, por meio do Programa Trabalho Seguro. A inspeção do trabalho, que seria a ponta desse sistema de proteção, infelizmente ficou ainda mais combalida com a extinção do Ministério do Trabalho, órgão ao qual era subordinada.

O enfraquecimento da inspeção do trabalho acende um alerta vermelho no mundo laboral. Sem uma fiscalização adequada, as violações às normas relacionadas à saúde e à segurança do trabalhador tendem a aumentar. Não custa lembrar que 2019 já está marcado por registrar o maior acidente de trabalho ocorrido no País, com dezenas de trabalhadores vitimados com o rompimento da barragem de Brumadinho, em Minas Gerais.

O fortalecimento da inspeção do trabalho é estratégico para a redução dos números de acidentes e mortes. Essa iniciativa, aliada à campanhas para difundir uma cultura de prevenção, somada a atitudes simples, como o uso correto de equipamentos de proteção por parte do trabalhador, e de adequação do meio ambiente do trabalho às normas de segurança por parte dos empregadores, reduziriam consideravelmente as estatísticas que se assemelham a baixas em conflitos belicosos.

O mês está acabando, porém a conscientização precisa ser diária! Não deixe que algo ruim aconteça para finalmente tomar uma atitude, prevenção na saúde e segurança em 1º lugar!

(Fonte: opovo.com.br)


Curta e compartilhe essa publicação
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *