Agosto Dourado: Benefícios da amamentação para a saúde da mulher

Curta e compartilhe essa publicação

O leite materno interfere positivamente na vida da mãe e do bebê. São diversos os benefícios que esse alimento proporciona. Conheça quais são as interferências na saúde da mulher:

Ajuda na prevenção do câncer de mama

A amamentação é considerada uma forma de prevenção contra o câncer de mama. Estimativas mostram que o risco de mulheres que amamentaram seja 22% menor do que para as mulheres que nunca amamentaram.

A porcentagem é gradativa conforme o tempo de amamentação, sendo de 7% para as mulheres que amamentaram por 6 meses, 9% para as que amamentaram de 6 a 12 meses e 26% para as que amamentaram por um período superior a 12 meses.

Além disso, os números também são interessantes no que diz respeito a sobrevida de mulheres que tiveram um câncer de mama, mas que amamentaram.

O estudo feito com essas mulheres mostrou que o risco de morte para mulheres que foram submetidas a uma cirurgia por câncer de mama e que nunca amamentaram, ou que amamentaram por 6 meses ou menos, é 3 vezes mais alta do que para as que amamentaram por tempo superior.

Pesquisas mostram que o incentivo ao aleitamento representa a prevenção de mais de 20 mil mortes por câncer de mama.

Diminui o risco de câncer no ovário

Estudos feitos com pacientes com câncer no ovário mostraram que é possível reduzir as chances da doença em até 30% quando se tem o aleitamento materno mantido por mais tempo.

Auxilia na proteção contra o carcinoma do endométrio

Assim como no câncer de mama e de ovário, as chances de mulheres que amamentaram desenvolverem um câncer do endométrio é inferior às chances de mulheres que nunca amamentaram. Com o aleitamento materno o risco diminui em 11% para essas mulheres.

Reduz o risco de diabetes tipo 2

A diabetes tipo 2 é uma doença crônica comum e, de acordo com algumas pesquisas, as chances são menores em mulheres que amamentam, onde o risco cai em 32%.

Reduz a enxaqueca

A amamentação pode contribuir para a redução de enxaquecas após o parto em muitas mulheres. Casos acompanhados de mulheres que apresentam essas fortes dores de cabeça antes do parto, tiveram uma diminuição na ocorrência após o aleitamento.

 

(Fonte: minutosaudavel.com.br)


Curta e compartilhe essa publicação
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *