Comportamento de Risco: O que é e como evitar?

Curta e compartilhe essa publicação

trabalhadores utilizando equipamentos de segurança individual

Quando falamos sobre Comportamento de Risco, inúmeros cenários vêm à nossa mente, afinal, qualquer condição que exponha pessoas a algum risco, conscientemente ou não, pode ser considerado como tal. Para entender o que é um comportamento de risco e como evita-los, é importante separar as ações conscientes e as inconscientes.

Por exemplo, quando uma tarefa de manutenção, dentro de uma indústria, é adiada – ou não é feita na frequência recomendada – ela pode resultar em um acidente em que o operador foi vítima de uma negligência da organização. Este é um exemplo de comportamento de risco inconsciente. Agora, quando o colaborador não faz uso do seu EPI, mesmo após uma advertência, ele está reproduzindo um comportamento de risco consciente.

Pensando em minimizar essas duas incidências, listamos algumas ações que podem te ajudar a lidar com essas situações em sua empresa. A primeira dica, que é primordial para o dia a dia, é:

  1. UTILIZAR OS EQUIPAMENTOS DE SEGURANÇA CORRETAMENTE

Aqui no Falando de Proteção nós sempre ressaltamos a importância do bom uso dos equipamentos de segurança, sejam os de uso individual, ou os de uso coletivo. Para evitar qualquer comportamento de risco, não só o colaborador deve ficar atento ao uso correto de seus equipamentos, como a empresa precisa oferecer instruções e treinamentos para os colaboradores. Por isso, a segunda dica é…

  1. PROMOVA ENCONTROS DE DISCUSSÃO, REUNIÕES E DDS

Conversar com os colaboradores e entender quais são suas funções, dúvidas e pontos de atenção é primordial para construir um ambiente mais seguro e com riscos minimizados. Promova encontros, treinamentos e DDS (Diálogo Diário de Segurança) para deixar a cultura de Segurança no Trabalho cada vez mais forte na empresa e, consequentemente, um ambiente ainda mais seguro para todos.

  1. INCENTIVE TREINAMENTOS

Todo treinamento é importante em ambientes que possam oferecer condições de risco, sejam os presenciais, como workshops, ou os online, como webinários. Capacitação nunca é demais, por isso, quanto mais os colaboradores estiverem sendo estimulados e alertados sobre suas próprias funções, menores os riscos de negligência, tanto no desempenho de sua atividade, quanto em manutenção geral de máquinas e equipamentos.

Você já coloca essas três dicas em prática diariamente?

(Fonte: falandodeprotecao.com.br)

 

Curta nossas páginas nas redes sociais e fique por dentro:

 

Powered by Rock Convert

Curta e compartilhe essa publicação
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *