MG: 44 mil pessoas são vítimas de acidentes de trabalho

Curta e compartilhe essa publicação

Minas Gerais registrou, no ano passado, 44.480 acidentes de trabalho. Números apontam cinco casos a cada hora e indicam que 253 pessoas morreram em todo o Estado.

Os dados são do Observatório Digital de Saúde e Segurança do Trabalho, do Ministério Público do Trabalho e da Organização Internacional do Trabalho (OIT). O relatório acrescenta que os homens são os maiores afetados e as lesões recorrentes são as que deixam feridas abertas.

Somente em Belo Horizonte, 8.064 notificações de acidentes foram levantadas pelos órgãos. No dia 10 de outubro, novos números poderiam ter sido acrescidos às estatísticas se não fosse um resgate.

Três operários, que faziam manutenções no Edifício Maletta, região Centro-Sul de BH, foram socorridos pelo Corpo de Bombeiros. Os trabalhadores efetuavam reparações do lado externo do 28º andar do prédio, a cerca de 84 metros, quando uma corda que segurava o andaime se soltou e os deixou dependurados. Nenhum deles ficou ferido. Em casos graves como esse, a recomendação é registrar o ocorrido para garantir que os direitos sejam cumpridos.

Cláudio Ferreira dos Santos, presidente da Associação Brasileira de Técnicos de Segurança do Trabalho e do sindicato que representa a categoria, destaca que qualquer trabalhador que sofrer algum tipo de acidente no ambiente de trabalho deve solicitar, da empresa, um Comunicado de Acidente de Trabalho (CAT). Depois, procurar a entidade sindical para formalizar a solicitação de reparações.

Uma delas, conforme Cláudio, é a que envolve o afastamento pelo INSS. De acordo com o relatório, em 2017, mais de 14 mil trabalhadores de Minas, que se acidentaram, receberam o auxílio do instituto. “O trabalhador precisa reivindicar os direitos, como indenizações, seguros, estabilidade empregatícia, dentre outros”, explica.

 

(Fonte: Revista Cipa)


Curta e compartilhe essa publicação
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *