eSocial: abrirá em março os testes para envio de eventos de SST

O ambiente de testes (produção restrita) será aberto para o recebimento de eventos de Segurança e Saúde no Trabalho – SST a partir do dia 18 de março. Compõem os eventos de SST a tabela de ambientes de trabalho, comunicação de acidente de trabalho, monitoramento da saúde do trabalhador, exame toxicológico do motorista profissional, condições ambientais do trabalho – fatores de risco, treinamentos, capacitações, exercícios simulados e outras anotações.

De acordo com o cronograma do eSocial, os primeiros obrigados ao envio dos eventos de SST, a partir de julho de 2019, são as grandes empresas (com faturamento superior a R$78 milhões), pertencentes ao Grupo 1.

Para maiores informações, acesse o Portal oficial do eSocial e acesse nosso guia prático do eSocial que separamos os tópicos mais importantes para você! Faça download clicando aqui.

(Fonte: Revista proteção)

Dorme menos de 6 horas por noite? Estudo indica que você tem mais chances de ter problemas de saúde

Um estudo divulgado nesta segunda-feira (14) pode tirar ainda mais o sono de quem já dorme pouco. De acordo com os pesquisadores, quem dorme menos de seis horas por noite tem maior risco de aterosclerose – um acúmulo de placas nas artérias por todo o corpo – em comparação com aqueles que têm sono considerado normal, ou seja, de sete a oito horas por noite.

Leia mais

EPI – Empresa Precisa Fornecer e Pode Exigir que o Empregado o Utilize

Conforme dispõe a Norma Regulamentadora 6, a empresa é obrigada a fornecer aos empregados, gratuitamente, EPI adequado ao risco, em perfeito estado de conservação e funcionamento, nas seguintes circunstâncias:

a) sempre que as medidas de ordem geral não ofereçam completa proteção contra os riscos de acidentes do trabalho ou de doenças profissionais e do trabalho;

b) enquanto as medidas de proteção coletiva estiverem sendo implantadas;

c) para atender a situações de emergência.

Leia mais

CAMPANHA DSMST – Inspeção de EPIs contra quedas

Recebeu novos equipamentos de segurança para trabalho em altura? O próximo passo não é distribui-los aos trabalhadores. De acordo com a legislação atual, os EPIs devem passar por uma inspeção antes de serem utilizados.

Por isso, saiba como proceder e garanta um trabalho seguro: Inspeção de EPIs

eSocial – Envio das tabelas do 3º Grupo

Conforme o cronograma de implantação do eSocial, divulgado no dia 5/10/2018, que definiu novos prazos para o envio de eventos para o eSocial, ontem (10/01), deu-se o início do envio das tabelas do 3º Grupo (empregadores optantes pelo Simples Nacional, empregadores pessoa física (exceto doméstico), produtor rural PF e entidades sem fins lucrativos):

Leia mais

Os 5 objetivos da Campanha Janeiro Branco

mude-sua-vida

1 – Fazer do mês de Janeiro o marco temporal estratégico para que todas as pessoas e instituições sociais do mundo reflitam, debatam, conheçam, planejem e efetivem ações em prol da Saúde Mental e do combate ao adoecimento emocional dos indivíduos e das próprias instituições;

2 – Chamar a atenção de todo o mundo para os temas da Saúde Mental e da Saúde Emocional nas vidas das pessoas;

3 – Aproveitar a simbologia do início de todo ano para incentivar as pessoas a pensarem a respeito das suas vidas, dos seus relacionamentos e do que andam fazendo para investirem e garantirem Saúde Mental e Saúde Emocional em suas vidas e nas vidas de todos ao seu redor;

4 – Chamar a atenção das mídias e das instituições sociais, públicas e privadas, para a importância da promoção da Saúde Mental e do combate ao adoecimento emocional dos indivíduos;

5 – Contribuir, decisivamente, para a construção, o fortalecimento e a disseminação de uma “cultura da Saúde Mental” que favoreça, estimule e garanta a efetiva elaboração de políticas públicas em benefício da Saúde Mental dos indivíduos e das instituições.

(Fonte: janeirobranco.com.br)

10 dicas para sair da sua zona de conforto!

Resultado de imagem para zona de conforto

Muitos pensam que a zona de conforto está composta por todas aquelas situações agradáveis que nos rodeiam e que trazem prazer à vida. A verdade é que não é assim. A zona de conforto é composta por todas as situações, boas e más, às quais estamos acostumados e que descrevem nossa rotina. Essa rotina nos evita questionar, pensar, tomar decisões.

Esse é o único conforto que procuramos: o de nos movermos por inércia. A zona de conforto é como essa bolha na qual nos resguardamos para que tudo siga igual. Ainda que nos queixamos e acreditemos que está insuportável, seguimos assim por medo, e isso facilmente se converterá em hábito.

O preço é muito alto. Não sair da zona de conforto é praticamente renunciar à vida, ao crescimento. Seguimos aí, vegetando, enquanto os anos passam e nossa vida se empobrece cada vez mais. Neste artigo trazemos dez boas razões para que você faça algo importante para si mesmo: saia da sua zona de conforto.

Leia mais

Mednet Saúde e Informação – Combate ao mosquito Aedes aegypti

O Aedes aegypti é um mosquito doméstico! Ele vive dentro de casa e perto do homem. Com hábitos diurnos, o mosquito se alimenta de sangue humano, sobretudo ao amanhecer e ao entardecer. Sua reprodução acontece devido a descuidos com água limpa e parada…

Por isso é importante que a atitude parte de você! Em menos de 15 minutos é possível fazer uma varredura em casa e acabar com os recipientes com água parada – ambiente propício para procriação do Aedes aegypti.

Faça sua parte. O combate precisa ser diário: Faça download dos materiais aqui.

5 pontos essenciais para as empresas se adequarem à última fase do eSocial

Etapa envolvendo Segurança e Saúde no Trabalho (SST) terá início em julho de 2019 e deve ser a mais complexa de todo o projeto

Imagem relacionada

A partir de julho de 2019, as empresas brasileiras que faturaram acima de R$ 78 milhões em 2016 precisarão cumprir a quinta e última etapa do eSocial, que promete ser a mais complexa de todo o projeto do governo federal. Os desafios envolvendo as obrigações de Segurança e Saúde no Trabalho (SST) são grandes, segundo Sáttila Silva, Gerente de Planejamento da LG. Isso porque, enquanto os demais leiautes foram adaptados de rotinas já realizadas pelas empresas, no caso de SST, muitas companhias não possuem informações estruturadas e automatizadas.

De acordo com Sáttila, o principal desafio nesse momento é verificar a qualidade das informações que o RH e a área de medicina e segurança do trabalho possuem. Ela lembra que o governo não exigirá novas informações relacionadas ao tema. “Tudo que será cobrado pelo eSocial já é previsto na legislação. Entretanto, muitas empresas deixavam de fazer e não eram penalizadas por isso. Com a obrigatoriedade do envio de informações de SST, a fiscalização conseguirá cruzar dados e identificar as companhias que não cumprem a lei”, afirma.

Leia mais